CORONAVÍRUS: O QUE VOCÊ PRECISA SABER

Coronavírus

 

"Um novo Coronavírus chinês, primo do vírus da SARS, infectou centenas de pessoas desde o início do surto em Wuhan , na China, em dezembro. O cientista Leo Poon, virologista da Escola de Saúde Pública da Universidade de Hong Kong, que primeiro decodificou o vírus, acredita que esse teve origem em um animal e se espalhou para os seres humanos.

"O que sabemos é que causa pneumonia e, em seguida, não responde ao tratamento com antibióticos, o que não é surpreendente", disse Poon.

Não está claro o quão mortal o Coronavírus de Wuhan será, mas as taxas de mortalidade atualmente são mais baixas que o MERS e o SARS. Os especialistas enfatizam que isso mudará à medida que o surto se desenvolver. A Organização Mundial da Saúde ofereceu orientação aos países sobre como eles podem se preparar para isso, incluindo como monitorar os doentes e como tratar os pacientes. Aqui está o que você deve saber sobre os Coronavírus.

O que é um Coronavírus (COVID-19)?

O Coronavírus é um grupo de vírus que comum entre os animais. Em casos raros, ele é o que os cientistas chamam de zoonótico, o que significa que pode ser transmitido de animais para seres humanos, de acordo com os Centros dos EUA para Controle e Prevenção de Doenças.

Sintomas de Coronavírus (COVID-19)

Se assemelham aos de uma gripe comum: febre, tosse, coriza (corrimento nasal), congestão nasal, cansaço, dor de garganta, diarreia.

Além dos sintomas, o mais importante é tenha havido, nos últimos 14 dias, contato com alguém dos países: China, Coréia do Sul, Coréia do Norte, Tailândia, Camboja, Filipinas, Vietnã, Singapura, Rússia, Alemanha, Itália, Austrália, Irã ou Emirados Árabes (atualizado em 27/02/2020).

Como ocorre o contágio

É necessário contato próximo (exposição à gotículas respiratórias num raio de menos de 2 metros) ou prolongado com alguém com que tenha a COVID-19 ou estado nos países listados.

Quem é afetado?

MERS, SARS e o Coronavírus de Wuhan parecem causar doenças mais graves em idosos, embora a incerteza permaneça em torno do último surto. Dos casos de Coronavírus de Wuhan relatados até o momento, nenhum ainda está confirmado entre crianças, disse Horby. A idade média é de 40 anos ou mais, disse ele.

Tratamento do Coronavírus

Não há tratamento específico, mas a pesquisa está em andamento. Na maioria das vezes, os sintomas desaparecem por conta própria e os especialistas aconselham a procurar atendimento precocemente. Se os sintomas forem piores que um resfriado comum, consulte seu médico.

Os médicos podem aliviar os sintomas prescrevendo um medicamento para dor ou febre. O CDC diz que um umidificador de ambiente ou um banho quente pode ajudar com dor de garganta ou tosse.

A recomendação é para beber bastante líquido e ficar em repouso.

Você deve se preocupar com o Coronavírus?

A taxa de mortalidade por Coronavírus (COVID-19) é menor que a SARS e MERS, mas ainda comparável à pandemia de gripe espanhola de 1918, explica Neil Ferguson, professor de biologia matemática do Imperial College London.

"É uma preocupação significativa, globalmente", diz Ferguson, já que ainda não entendemos completamente a gravidade.

Ferguson acredita que a taxa de mortalidade provavelmente será mais baixa devido a um "iceberg" de casos mais leves que ainda não encontramos, mas ele destaca que novos vírus se espalham muito mais rapidamente pela população.

Formas de prevenção e evitar a transmissão:

Higienizar as mãos com álcool 70%. O Coronavírus fica vivo por horas em superfícies inertes. Mas o álcool entre 62 e 70% diminui o tempo para 1 minuto.

No caso de sintomas, cobrir a boca ao tossir e o nariz ao espirrar.

No caso de suspeita ou diagnóstico confirmado, sem sintomas graves (falta de ar):
- permanecer em isolamento de contato domiciliar, ventilado e arejado;
- não frequentar locais públicos e evitar contato próximo com outras pessoas;
- utilizar máscara cirúrgica;
- higienizar superfícies de contato e mãos com álcool 70% com frequência.

Coronavírus e gravidez

Nas mulheres grávidas, as versões mais graves dos Coronavírus MERS e SARS podem ser graves.

As doenças associadas à SARS foram associadas a casos de aborto espontâneo, morte materna e doença materna crítica, segundo um estudo de 2004.

Coronavírus, gatos, cães e outros animais

Animais de estimação podem pegar Coronavírus e as infecções podem se tornar graves. Às vezes, os vírus podem levar a doenças mortais. Pode-se causar Peritonite Infecciosa Felina em gatos e algo chamado Coronavírus Canino Pantrópico pode infectar cães e gatos, de acordo com um estudo de 2011.

Gatos podem pegar SARS, mas nenhum dos gatos infectados desenvolveu sintomas, de acordo com o estudo. O Coronavírus felino geralmente é assintomático, mas pode causar diarréia leve. A peritonite infecciosa felina, ou FIP, pode causar sintomas semelhantes aos da gripe em um gato, mas também pode ser mais grave para gatos e causar falência de órgãos, mas não é contagiosa e não se espalha de animal para animal ou de pessoa para pessoa.

O Coronavírus Canino Pantrópico que pode afetar gatos e cães pode ser fatal para os cães, mostram estudos.

Esses vírus específicos de cães e gatos não parecem se espalhar para os seres humanos.

Diagnóstico

Com o primeiro caso do novo coronavírus (Covid-19) confirmado no Brasil, o Delboni agora oferece em domicílio o exame que detecta o vírus (Sars-Cov-19). O serviço visa contribuir para o bloqueio da disseminação da doença, pois permite que pacientes com suspeita de infecção não precisem ir a locais públicos e entrar em contato com um grande número de pessoas. 
Se você apresenta sintomas como coriza, tosse, dificuldade para respirar, dor de cabeça e febre, procure seu médico e investigue. 
Importante: o exame só pode ser agendado com o pedido médico.

 

 

Saiba mais informações sobre o Coronavírus.